Botando banca: estratégia de internacionalização de bancos brasileiros

images (1)

Durante as duas últimas semanas vimos uma série de reportagens sobre a intenção de bancos brasileiros comprarem bancos em outros países. O Banco do Brasil analisa a compra da unidade norte-americana do banco espanhol Bankia, o Itaú procura aumentar sua pequena presença no varejo bancário e no mercado corporativo em alguns países na América Latina, ao passo que o Bradesco planeja focar sua expansão internacional no segmento private, corporate banking, gestão de ativos e comércio exterior. Este fenômeno não surpreende os analistas do setor porque a rentabilidade dos nossos bancos costuma superar as de seus pares de outros países. Pela ótica do nível de capitalização, os bancos locais também estão em posição de vantagem, quando comparados com as casas bancárias no exterior. Por exemplo: segundo o Banco Central brasileiro (BACEN), no fim de 2012 o Índice de Basiléia (que mede a capitalização dos bancos) das instituições financeiras nacionais era de 16,4%, bem acima do índice mínimo exigido pelo próprio BACEN – 11% – e do valor mínimo exigido pelas normas internacionais, que é de 8%. Em resumo, bancos no Brasil não apenas rendem mais, mas também são mais capitalizados do que seus concorrentes, fatos que criam condições para os bancos pensarem em aquisições no exterior.

{855d5a6a-2bfc-419b-a3a6-4269f06e09ba}_dinheiro

O processo de internacionalização de Empresas Multinacionais Brasileiras – EMBs –  sejam bancos ou não, é razoavelmente recente (entendam-se aqui por empresas brasileiras aquelas de capital majoritariamente nacional). Em função desta novidade, somente há poucos anos o setor acadêmico percebeu que muitos dos modelos teóricos desenvolvidos antes do surgimento de multinacionais fora do eixo EUA-Europa-Japão se mostram incapazes de descrever a ascensão de EMBs. Outro fator interessante que percebemos no processo de expansão internacional de multinacionais brasileiras é que elas não parecem seguir um modelo uniforme de estrutura organizacional. Enquanto algumas organizações permitem alto nível de autonomia às suas unidades externas, outras delegam muito pouco poder decisório às suas filiais no exterior.

Porque objetos de desejo de bancos são…. outros bancos?

Quando olhamos o movimento de expansão internacional de bancos brasileiros, percebemos que este ocorre principalmente por aquisições devido aos seguintes fatores:

  1. Baixas taxas de crescimento e captação de clientes: O crescimento orgânico no segmento bancário se dá muito lentamente e as organizações precisam crescer de modo rápido para diluir os altos custos de TI e de aquisição de clientes.
  2. Necessidade de capitalização dos bancos dos países mais industrializados: Os donos europeus e norte-americanos dos bancos na América Latina precisam vender ativos para atender às demandas de liquidez do Banco Central Europeu e da autoridade monetária norte-americana (Federal Reserve).
  3. Superação da barreira regulatória: A aprovação das autoridades bancárias à atuação de novos bancos é demorada, o que cria uma barreira de entrada aos mercados externos. Deste modo, os bancos brasileiros preferem comprar bancos que já possuem autorização de funcionamento A aprovação das autoridades bancárias à atuação de novos bancos é demorada, por isto os bancos brasileiros preferem comprar bancos que já possuem autorização de funcionamento.
  4. Importância da credibilidade: As marcas e a credibilidades dos bancos são muito importantes no segmento de serviços financeiros, por isto os bancos compradores preferem investir em outros bancos cujos nomes e históricos sejam conhecidos pelos clientes.

images (3)

Em posts anteriores discutimos alguns motivos que levam empresas a buscar mercados em outros países (por exemplo, crescimento do negócio, diluição de riscos, acesso à matéria prima) e os problemas que advém do processo de internacionalização (por exemplo, dificuldade de “entender” o novo mercado, ambiente regulatório diferente do que está acostumado). No caso de internacionalização de bancos existem alguns fatos adicionais que tornam este movimento ainda mais complexo: (i) é um segmento que está aproveitando uma janela de oportunidade para entrar em novos mercados; (ii) é uma área de negócios (serviços financeiros) onde a credibilidade da organização é fator crítico de sucesso para manter os atuais clientes e atrair novos correntistas e, (iii) é um setor com regulações locais que são distintas entre elas, o que aumenta a complexidade de administração.

Deixo as seguintes provocativas para as irrequietas mentes dos leitores deste blog:

  1. Quais os aspectos positivos e negativos da entrada de um banco de outro país no mercado local? (Leve em conta que no caso dos bancos brasileiros, eles possuem grande expertise na administração de negócio bancário)
  2. Se você fosse o(a) presidente(a) do Banco Central de um país Latino-americano, autorizaria a presença de um banco brasileiro no seu mercado local?
  3. Que condições você imporia para autorizar a entrada de um banco brasileiro em seus país?

Link para post sobre internacionalização de empresas aqui

Link para post sobre internacionalização – serviços financeiros aqui

Anúncios

2 comentários sobre “Botando banca: estratégia de internacionalização de bancos brasileiros

  1. Gostei do artigo e dos três questionamentos e darei resposta a cada um…
    1 – O aspecto positivo é: absorver mão-de-obra local e em termos econômicos poderá fortalecer o Sistema Financeiro Nacional.
    O aspecto negativo é: saber que não reagimos com o mesma intensidade buscando a internacionalização das nossas instituições financeiras.
    2- Sim, desde que atendesse as exigências dos marcos regulatórios e que o pais de origem se apresentasse com economia em crescimento, ou livre de riscos.
    3 As mesmas elencadas na resposta ANTERIOR.

    • Olá Sr. Bomfim,

      grato pela colaboração. Desde a publicação do post percebemos um movimento de internacionalização do Banco do Brasil, que avalia a compra de bancos de varejo no exterior. Qual a tua opinião a respeito disto?

      Evodio Kaltenecker.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s