Cinco estratégias de internacionalização de multinacionais emergentes

mapa estilizadoCEMEX, Natura, TOTVS, Vale, Artecola, Tenaris, Bunge, Tata Consulting Services, Lukoil e Lenovo. Estas grandes empresas originadas em países emergentes (México, Brasil, Argentina, Brasil, Índia, Rússia e China) nos ensinam duas coisas. Primeiro, que empresas multinacionais não são exclusividades de países em estágios avançados de industrialização. Segundo, que as teorias de internacionalização desenvolvidas a partir das trajetórias de multinacionais tradicionais precisam ser aperfeiçoadas (ver algumas teorias aqui) já que elas não conseguem explicar a trajetória internacional das empresas multinacionais emergentes (EMNE). Deste modo, a área de International Business passou a atrair a atenção de acadêmicos tais como Afonso Fleury (entrevista aqui), Lourdes Casanova (entrevista aqui), Ravi Ramamurti e Mauro Guillén.

Como qualquer multinacional que busca mercados diferentes dos seus mercados de origem, as EMNE enfrentam uma desvantagem já mencionada em texto anterior (link aqui), que é a liability of foreigness. Adicionalmente, as multinacionais de países emergentes sofrem de outras desvantagens, tais como acesso mais restrito à tecnologia e falta de infraestrutura em seus mercados originais. Contudo, como destacou Ramamurti, as EMNE possuem algumas vantagens quando comparadas aos seus competidores de países mais industrializados: as CSA (country-specific advantages) e FSA (firm-specific advantages). Por exemplo, empresas oriundas de países ricos em recursos naturais possuem acesso mais fácil a estes recursos; em países com vasta população as organizações se beneficiam do tamanho gigantesco de seus mercados e da disponibilidade de mão-de-obra de baixo custo, seja qualificada ou não. Por outro lado, EMNEs que adéquam produtos sofisticados aos seus mercados nacionais possuem a vantagem específica de conhecimento sobre tropicalização de produtos. Ou seja, cada país ou empresa possui características idiossincráticas que se tornam vantagens igualmente idiossincráticas.

images

Outra contribuição interessante de Ramamurti foi a descrição de estratégias genéricas de internacionalização de organizações multinacionais de mercados emergentes. Em seu livro “Emerging Multinationals in Emerging Markets” (Cambridge University Press, 2009), o autor descreve cinco estratégias empregadas por multinacionais emergentes, que são apresentadas na Tabela 1.

Estratégia Genérica CSA FSA Trajetória de internacionalização Exemplos
Integrador vertical de recursos naturais Vastas reservas naturais Acesso privilegiado às reservas Integração vertical para frente (forward) e para trás (backward) Vale e Petrobrás (brasil), Lukoil, Gasprom (Russia)
Otimizador local Consumidores de baixa renda Otimização de produtos importados Foco em outros mercados emergentes Marcopolo (Brasil), Tata Motors (India)
Parceiro de baixo custo Mão de obra de baixo custo (qualificada ou não) Eficiência operacional; gestão de projetos Foco em mercados desenvolvidos Infosys e TCS (India), WEG e Sabó (Brasil)
Consolidador global Mercados nacionais grandes e em rápido crescimento Excelência em produção e projeto Foco em mercados globais, fusões e aquisições de competidores menos eficientes Tata Steel (India), CEMEX (México), Lenovo (China)
First-mover global Baixo custo para projeto, engenharia e produção, junto com mercados em rápido crescimento. Empresas situadas próximas às fronteiras tecnológicas Foco em mercado global Embraer (Brasil),Huawei (China), Teva (Israel)
Tabela 1 – estratégias genéricas utilizadas por EMNE

Porém, uma pergunta importante é a seguinte: Como as múltis de países emergentes se comparam com as de países mais industrializados? Quais seriam as diferenças mais importantes?

nuvem

Mauro Guillén (“The American Model of the Multinational Firm and the “New” Multinationals From Emerging Economies”, Academy of Management Perspectives, 2009) comparou os dois tipos de empresas segundo várias categorias tais como: velocidade de internacionalização, vantagens competitivas, capacidade política, trajetória de expansão, modo de entrada e adaptabilidade organizacional. A tabela 2 apresenta as comparações entre os dois tipos de multinacionais.

Dimensão Multinacionais de países emergentes Multinacionais de países industrializados
Velocidade de internacionalização Acelerada Gradual
Vantagens competitivas Fraca: busca e melhoria de recursos necessários Forte: recursos necessários já existentes
Capacidade política Forte: empresas acostumadas a ambientes políticos instáveis Fraca: empresas acostumadas a ambientes políticos estáveis
Trajetória de expansão Dual: entrada simultânea em mercados maduros e emergentes Simples: de países menos para mais distantes (em termos psíquicos)
Modo de entrada Crescimento externo: alianças e joint ventures Crescimento interno: subsidiárias 100% controladas
Adaptabilidade organizacional Alta, devido a exposição internacional Baixa, devido às estruturas e culturas organizacionais
 Tabela 2 – Comparação entre multinacionais de países emergentes e industrializados

Como conclusão, percebe-se que as empresas multinacionais de países emergentes possuem muitas diferenças em relação às suas contrapartes norte-americanas, europeias e japonesas. Adicionalmente, as novas empresas globais ameaçam as mais firmas tradicionais, que por sua vez devem se adequar à necessidade de enfrentar uma nova realidade de competição. Se por um lado as multis de países emergentes não possuem tanta tecnologia, patentes ou fábricas quanto as multis mais tradicionais, por outro lado possuem mais flexibilidade e conhecem mais os mercados emergentes. Porém, uma coisa é certa: a Globalização tornou a competição mais acirrada entre empresas, sejam de países de industrialização mais antiga ou mais recente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s