Cinco fatores que transformam empresas latino-americanas locais em líderes globais

Eis uma pergunta cuja resposta pode surpreender os especialistas em negócios internacionais: Qual o tipo de empresa é responsável pela maioria dos negócios da América Latina? Seriam as grandes multinacionais de países industrializados ou empresas multinacionais latino-americanas? Apesar de as empresas multinacionais tradicionais terem maior visibilidade, são as multinacionais latinas que respondem por aproximadamente 70% do total de receitas de todas as empresas que operam na região. Segundo a consultoria Deloitte, que realizou estudo sobre empresas multinacionais latino-americanas (link aqui), essa informação contradiz o mito popular de que as multinacionais globais são os atores dominantes no mercado latino.

Um resultado importante da análise realizada pela consultoria é o ecossistema em que atuam as empresas latino-americanas. Esta forma de classificar as organizações mostra a possibilidade de as empresas expandirem ao longo do tempo, de acordo com a Figura 1.

circulos

Figura 1 – Matriz de evolução da maturidade de multinacionais latinas.

As Latinas Locais são empresas cujas operações estão restritas a um único país latino-americano. Aquelas que não exportam ou exportam pouco são designadas Latinas Locais, ao passo que aquelas que fazem exportações significativas (na América Latina ou além da região) são chamadas de Exportadoras Latinas.

As empresas chamadas de Multilatinas são as que atuam em vários países latino-americanos, mas não têm operações significativas fora da região. Aquelas que não exportam muito além da América Latina são designadas Multilatinas Regionais e aquelas que exportam mais são as Exportadoras Multilatinas.

As Latinas Globais são empresas que atuam em vários países – na América Latina e além da região – e geram receitas significativas fora da região.

Uma das conclusões da consultoria é que o caminho para se tornar uma Latina Global não é linear nem predefinido, ou seja, as empresas que buscam internacionalização têm diversas opções para escolher.

Outra conclusão do relatório é que existem cinco fatores e competências essenciais que são importantes para que uma empresa latino-americana se expanda de empresa local a líder global. Tais fatores são:

  1. Disponibilidade e retenção de altos executivos qualificados para conduzir expansões e operações internacionais;
  1. Acesso a mercados de capitais e financiamento;
  1. Posição na liderança de mercado no país de origem;
  1. Capacidade de realizar aquisições internacionais e joint ventures;
  1. Uso das principais práticas de governança corporativa.

De acordo com Deloitte, estes cinco fatores são indicadores essenciais para saber se uma empresa latino-americana pode concorrer de maneira eficaz e manter o desempenho em âmbito global.

Os dois primeiros fatores são de natureza estrutural – o que significa que são, em grande parte, inerentes ao país onde a empresa está sediada. Mais especificamente, as empresas sediadas no Brasil têm uma nítida vantagem ao buscar suas aspirações globais pelo forte e ativo apoio do país à expansão internacional. Em relação a este ponto tendemos a discordar do relatório por que nossa percepção é que as multinacionais brasileiras não usufruem “forte e ativo apoio do país”. Não nos parece correto dizer que exista uma estratégia agressiva de apoio ao crescimento de empresas brasileiras em âmbito global.. Em contraposição, os últimos três fatores são competências sobre as quais uma empresa tem controle direto e, portanto, podem depender apenas de si mesmas para aprimorarem-se nestes quesitos.

Por fim, outra informação importante apresentada pelo relatório é que os diferentes tipos de empresas latino-americanas operam em segmentos distintos da economia. Enquanto as principais Latinas Globais estão, principalmente, nos setores de petróleo e gás e alimentação, as Multilatinas e Latinas Locais dominam os setores de comércio varejista e informação. A Figura 2 apresenta a distribuição de setores econômicos pelos vários três tipos de empresas latinas.

setores economicos

Figura 2 – Empresas latinas e principais setores de atuação

Em conclusão, as empresas latinas, além de possuírem internacionalização mais tardia quando comparadas com multinacionais de outros países emergentes, formam um grupo bastante heterogêneo. Este fato explica por que as multinacionais latino-americanas são objeto de análise de tantos acadêmicos, consultores e blogueiros.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s